×

Jaqueline Cassol busca apoio federal para resolver a crise do Leite em Rondônia

Deputada se reuniu com equipe da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Deputada Jaqueline Cassol ao lado do presidente da Conab José Ferreira Neto - Foto: Assessoria

Deputada Jaqueline Cassol ao lado do diretor da Conab José Trabullo- Foto: Assessoria

A crise do leite que se instalou em Rondônia já atinge mais de 40% dos produtores e tem colocado em risco a cadeia leiteira no Estado. A paralisação parcial dos pecuaristas chegou ao 16º dia sem perspectiva de retomada. Para tentar amenizar o problema, a deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) reuniu-se, nesta sexta-feira (16), com a equipe da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para estudar uma solução.

“Precisamos de uma solução emergencial para que o setor leiteiro consiga sobreviver . A situação está se agravando, e os produtores estão dispostos a negociar, mas a crise está se arrastando há muitos dias sem um posicionamento claro do Governo do Estado”, afirmou a deputada.

Uma das soluções apontadas na reunião foi a revisão dos tributos estaduais para incentivar a exportação dos derivados do leite. “Isso incentiva a produção do leite e amplia o mercado para levar a atrair a agroindústria ao estado”, contou oDiretor-Executivo de Política Agrícola e Informações, Sergio De Zen

A Conab é responsável pela elaboração da tabela do preço mínimo que pode ser pago pelo litro de leite em todos os estados brasileiros. Rondônia, apesar de ser o maior produtor da região norte com 1,6 milhão de litros por dia, tem o menor preço mínimo do país.

“O valor é determinado de acordo com o custo médio da produção. Rondônia produz muito, mas tem uma produção relativamente mais econômica do que a de outros estados. Isso faz com que a média de custos seja menor”, explicou o diretor.

Jaqueline Cassol busca apoio federal para resolver a crise do Leite em Rondônia - noticias - jaqueline cassol

A deputada solicitou que a Conab reveja os dados que compõem a tabela para garantir um preço mais justo aos produtores. “Nos temos legislação estadual que garante, ao menos, que os produtores sejam informados do valor que receberão pelo produto, mas não é cumprida. Se ao menos tivermos o preço mínimo melhorado, já ajudaria a pressionar os valores pagos dentro do estado”, solicitou.

A tabela da Conab é revista anualmente e depende de estudos compartilhados com entidades representativas de classe. Segundo o presidente do órgão, a crise enfrentada em Rondônia pode sim ser objeto para a revisão dos números. “Vamos analisar se o que está sendo garantido à Rondônia é o adequado de acordo com os custos da produção”, se comprometeu José.

Fonte: Assessoria

Accessibilidade