×

“Inexperiência não pode ser entrave para que jovens ingressem no primeiro emprego”, afirma Jaqueline Cassol

Novas ideias e energia devem ser levados em conta na contratação de iniciantes

Jaqueline Cassol

Jaqueline Cassol

Rondônia possui uma grande parcela de população jovem, que está se formando e apta a adentrar o mercado de trabalho, seja no campo ou na cidade. Esta população enfrenta diversos questionamentos e a pressão para o sucesso, além da pouca experiência. “Sabemos do dilema que os jovens enfrentam, principalmente quando buscam o primeiro emprego. Esta força de trabalho ansiosa para contribuir com a sociedade precisa ser aproveitada”, afirma Jaqueline Cassol.

“Os jovens saem das escolas regulares ou técnicas com o conhecimento teórico, mas muitos não foram orientados sobre como se portar em uma entrevista de emprego, por exemplo, e podem ficar nervosos devido à própria inexperiência. É preciso que as empresas também sejam orientadas e incentivadas a recebê-los, pois estão cheios de novas ideias e de energia para o trabalho”, relembra Jaqueline Cassol, que sabe da importância de oportunidades para os jovens como forma de coibir o aumento da violência e do uso de drogas.

A melhor forma de apoiar esta juventude é promovendo oportunidades de trabalho, mas também outras formas de melhoria de qualidade de vida. “Os jovens precisam de preparação para o mercado, mas precisam ter suas necessidades em termos de cultura e esporte atendidas também. Se em suas cidades houver oportunidades de entretenimento, eles não se sentirão deslocados e podem permanecer perto de suas famílias. Ter essa base é essencial para a formação do caráter do jovem que deve preservar valores tradicionais familiares”, defende Jaqueline Cassol.

Promover formas de entretenimento saudáveis passa por incentivos aos setores de esporte e cultura, mas pode ir mais além: “Quero saber quais são as expectativas, sonhos e vontades destes jovens. Saber o que eles consideram como essencial para a melhoria do Estado e como podem ajudar a moldar nosso futuro”.

Fonte: Assessoria

Accessibilidade