×

Em Costa Marques, Jaqueline Cassol acompanha drama de moradores que vivem num “paraíso abandonado”

Em Costa Marques, Jaqueline Cassol acompanha drama de moradores que vivem num “paraíso abandonado” - noticias - jaqueline cassol

Maior patrimônio histórico é ignorado por autoridades e falta incentivo ao turismo.

Percorrendo a rodovia 429 essa semana, a presidente dos Progressistas em Rondônia, a advogada Jaqueline Cassol, esteve nessa segunda-feira, 26/03, na cidade de Costa Marques (RO) para acompanhar de perto a rotina e realidade dos moradores e da comunidade ribeirinha, além de reforçar parcerias com lideranças locais.

Pioneira no município que faz fronteira com a Bolívia, a aposentada, Elizabeth Farias, conhecida como “Professora Bete”, apresentou as riquezas e peculiaridades da terra que vive desde 1986. Durante o bate papo informal, que oportunizou a Jaqueline Cassol conhecer um pouco mais sobre a atual situação da cidade e região, Elizabeth revelou ser dona de um vasto conhecimento histórico, sociológico, cultural e econômico da localidade. “Um lugar maravilhoso de belezas raras, figurando como um dos pontos turístico mais atraente do Estado, infelizmente, não tem sido valorizado como merece”, lamentou.

Na manhã dessa terça-feira, 27, Jaqueline Cassol aproveitou a oportunidade para conhecer ainda mais o Real Forte Príncipe da Beira, situado às margens do Rio Guaporé. Na ocasião, a presidente dos Progressistas conversou com os profissionais que recebem os turistas que visitam a Fortaleza histórica. “Cada vez que passo por aqui fico encantada, porque esse é, sem dúvida, um patrimônio histórico que precisa ser preservado ante a sua importância social, cultural e econômica”, disse.

A Progressista lamentou, no entanto, o expressivo atraso no que se refere ao fomento à economia local, ausência de investimentos públicos estadual e federal, bem como a desvalorização do setor que deveria ser fonte de desenvolvimento: o turismo. Mensalmente, cerca de 70 pessoas frequentam as edificações do Forte, o que representa uma queda considerável de visitas, segundo informações colhidas, comprometendo excessivamente a fonte de renda de muitas famílias na região.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Accessibilidade