×

Produtor de água de coco alerta para mão-de-obra escassa no campo e risco de desabastecimento

Jaqueline Cassol propõe ações de incentivo à produção rural em seu plano parlamentar

Com mais de 400 coqueiros plantados e uma produção de 450 garrafas por semana, seu Edvaldo Alves Fagundes, conhecido na região como “Jabuti”, obtém sua principal renda da planta e a família já pensa em expandir a marca e melhorar o aproveitamento do coco, utilizando partes como a polpa e a casca. Com a ajuda do Sebrae, criaram a marca e a logo que aparece nas garrafas.

Consciente da necessidade de ampliar sua produção, que já não é suficiente para suprir a demanda, o produtor rural acredita na capacitação e já pensa em melhorar suas técnicas de produção. “Tenho que buscar novas parcerias para me manter no mercado”, disse.

Produtor de água de coco alerta para mão-de-obra escassa no campo e risco de desabastecimento - agricultura - jaqueline cassol

O plano parlamentar da candidata a deputada federal, Jaqueline Cassol, tem especial atenção ao trabalho no campo: “Precisamos ouvir os trabalhadores rurais que lutam para se manter no mercado, aqueles cujas produções são diferentes das grandes lavouras e precisam de conhecimento e mão-de-obra especializada e diferenciada, para que eles permaneçam produzindo. Destas pessoas depende o alimento na mesa de todos nós”, afirma a candidata.

Contudo, Edvaldo está preocupado com a questão da mão-de-obra no campo e nas implicações sociais e econômicas. “Eu acho que é o único meio de se manter as famílias na zona rural, ou mesmo trazer as que estão na cidade de volta. Porque vai faltar alimento daqui a quatro ou cinco anos, porque não vai ter quem produza”, afirma Jabuti.

“Assim como o seu Jabuti, existem outros agricultores no nosso Estado que também tem visão empreendedora, por isso eu quero incentivar o município ou microrregião a ter produção definida em quantidade, qualidade e regularidade para atender ao mercado consumidor do Estado e agro-industrializar o excedente”, pontuou a candidata Jaqueline Cassol.

Fonte: Assessoria

Accessibilidade