×

Agricultura: a mola propulsora da economia do Estado

“Cursos técnicos e orientação são necessários para o campo”, afirma Jaqueline Cassol

Agricultura em Rondônia

Agricultura em Rondônia

A produção de grãos para exportação e a pecuária são duas das maiores fontes de renda do Estado. Mas inclusive estes produtores precisam de itens da alimentação diária, comprados nos supermercados de suas cidades. Assim como os grandes produtores precisam ter suas demandas atendidas para o progresso de Rondônia, os menores, responsáveis pelas áreas menores, também necessitam de atenção.

Tanto os pequenos produtores rurais, quanto os que exploram a terra com a ajuda da família, precisam de treinamento e informação, tanto sobre o melhor aproveitamento da terra quanto da questão burocrática. “Hoje em dia, temos internet por toda parte, então ficou mais fácil levar informação e atualização ao homem do campo, para que ele tenha ferramentas melhores em seu trabalho”, explica Jaqueline Cassol.

Ela também salienta a relevância destes trabalhadores, que quase sempre passa despercebida na rotina: “Quando se tem um prato na mesa, é preciso lembrar de onde vieram estes itens alimentares. É a agricultura familiar, o pequeno dono de terras que produz nosso arroz com feijão de todos os dias”, afirma.

Como fazer?

Consultorias, treinamentos, além de oferecimento de infraestrutura para que a produção seja escoada com mais facilidade, reduzindo os prejuízos que ocorrem em sua maioria no armazenamento e transporte, especialmente de itens perecíveis.

“Promovendo capacitação, todos os produtores serão beneficiados. É preciso fazer com que cursos técnicos e melhorias cheguem ao campo o quanto antes”, arrematou Jaqueline Cassol.

 

Fonte: Assessoria

Accessibilidade